Cidade de Pedras, Véu de Noiva, Vale do Rio Claro, Crista de Galo

Passeio 4×4 com flutação (fornecemos máscara, snorkel e colete)

Após café da manhã viagem a caminho do parque nacional e visita à Cidade de Pedras, um dos mirantes mais expressivo da Chapada dos Guimarães. A Cidade de Pedras está localizada no topo dos paredões do parque nacional e apresenta uma vista única. Do alto dos paredões, o visual é magnífico e poderá ser contemplada durante uma caminhada de maximo 2 km (total, ida e volta), apresentando curiosas formações rochosas e cenário de gigantescos paredões. Do alto é possível notar a formação do cerrado, nascentes de rios, veredas, morros e toda a atração que será visitada na sequência, conhecido conhecida como Vale do Rio Claro.

Despedida da Cidade de Pedras e continuação do passeio. Parada estratégica no Véu de Noiva, onde realizaremos uma caminhada de pouco mais de 1 km (total, ida e volta) para visualizar uma das cachoeiras mais famosas da Chapada dos Guimarães. A Cachoeira Véu de Noiva tem pouco mais de 80 metros de altura e apresenta um lindo cenáriode vale, com cerrado e floresta intactos e preservados. Com sorte será possível observar a revoada de Araras Vermelhas (Ara chloropterus).

Continuação da viagem passando ao lado dos imensos paredões de arenito (MT 251) e acesso ao Vale do Rio Claro. Neste trajeto será possível observar uma vegetação do cerrado de maior porte, com arvores mais altas. O trajeto continua por uma estrada com muita areia, atravessando riacho, pegando trechos inclinados, uma verdadeira aventura 4×4.

Chegada na Crista de Galo, uma formação rochosa elevada, de onde será possível avistar toda a extensão de paredões, um visual panorâmico, dando ao visitante uma noção exata do que é a Chapada. A própria Crista de Galo é uma atração com sua formação peculiar.

Neste momento do passeio o calor estará intenso e então seguiremos para um banho refrescante com flutuação (máscara, snorkel, colete) no Rio Claro, um rio que nasce a menos de 1 km do ponto de banho. Consideramos este momento muito especial, pois é um contato com rio de água pura e cristalina que nasce no pé dos paredões. Dentro os principais pontos de banho e flutuação podemos destacar o Poço da Anta, Poço Verde e Poço Azul.

A flutuação com máscara e snorkel (opcional) é uma atração a mais do passeio, sendo possível visualizar peixes de várias espécies e tamanhos. São trajetos curtos para flutuação, passando por baixo de galhos, troncos, sempre seguindo a velocidade do rio. Uma experiência única e especial!

Retorno para a cidade no final da tarde.

Grau de dificuldade: leve, máximo 3 km de caminhada total;
Duração: Início por volta das 08h, 08h30 e término por volta das 16h, 17h
Atividade: caminhada, contemplação, banho e flutuação
Equipamento fornecido pela Chapada Explorer: máscara, snorkel e colete
O que levar: Tênis ou calçado fechado, bermuda, camiseta ou camisa com proteção UV, chapéu e roupa de banho. Também sugerimos mochila, água, lanche, protetor solar e repelente. Levar roupa seca para trocar no final do passeio.


Circuito de Cachoeiras Águas do Cerrado

Após café da manhã saída a caminho da Fazenda Buriti, distante 60 km da cidade de Chapada dos Guimarães. Durante o trajeto o visitante terá contato com a região agrícola do município e poderá avistar campos de soja, milho, algodão, entre outros tipos de cultura.

Ao chegar nas proximidades da fazenda será possível notar as matas e campos de cerrado totalmente preservados, um refúgio para toda a vida silvestre da região.

Boas vindas na fazenda e início da caminhada. No primeiro trecho você passará por um campo de ‘cerrado limpo’, são campos com capinzal e árvores baixas ao longo do riacho de água cristalina.

Este primeiro riacho tem algumas atrações, como o Poço do Amor (um poço delicioso com 1.60 de profundidade), Cachoeira do Sossego (apenas a queda d’água), Cachoeira do Coração (uma cascatinha muito singela no meio do cerrado). Poderá se refrescar tanto na ida como na volta nestas atrações.

A caminhada continua passando por lindas paisagens e logo chegará na Cachoeira das Orquídeas. O rio desce pelas rochas formando várias pequenas quedas, terminando na sua piscina de pedra.

Continuação da caminhada agora seguindo o curso do rio e descobrindo novas cascatas, como a cachoeira Alma Gêmea (chamada assim por causa do seu visual formado por 2 quedas d’água lado a lado).

Em seguida a Cachoeira da Pedra Encantada (uma cachoeira dentro da mata, muito acolhedora para relaxar. Seu nome tem relação com a enorme rocha que emerge no meio do seu poço). Para finalizar, visita à Cachoeira do Mistério.

Caminhada de retorno e possibilidade de último banho no Poço do Amor. Fim da caminhada e possibilidade de almoço típico na fazenda (tardio). Retorno para a cidade e noite livre.

08 km de caminhada total – moderado;

Grau de dificuldade: moderado, máximo 8 km de caminhada total (é possível contratar transporte interno da fazendo para diminuir a caminhada);
Duração: Início por volta das 08h, 08h30 e término por volta das 16h, 17h
Atividade: caminhada, contemplação, banho
O que levar: Tênis ou calçado fechado, bermuda, camiseta ou camisa com proteção UV, chapéu e roupa de banho. Também sugerimos mochila, água, lanche, protetor solar e repelente. Levar roupa seca para trocar no final do passeio.


Caverna Aroe Jari, Lagoa Azul, Kiogo Brado, Pobe Jari e Cachoeira do Relógio

Após Café da manhã (8h30) viagem de 46 km até a Fazenda Água Fria para conhecer o circuito Aroe Jari.

Ao chegar no receptivo o guia passará as instruções e logo iniciará a caminhada seguindo pelo cerrado e floresta. É um trajeto lindo, com muitas formações rochosas, espécies vegetais, pegadas e cenários interessantes.

Chegada em uma das entradas para a caverna Aroe Jari, onde há uma grande abóboda e túnel de acesso para o primeiro salão, conhecido como Salão do Chuveiro. Com lanternas será possível observar a interessante formação rochosa e uma cachoeira caindo do teto da caverna. A formação rochosa o interior da caverna é muito interessante, sendo possível observar camadas de rochas milenares que um dia foram fundo de rio e mar.

A caminhada vai até um determinado ponto no interior da caverna.Será possível apagar as lanternas para experimentar a escuridão total e sentir o ambiente silencioso alternado com o som da água.

A trilha continua por fora da caverna e segue até a outra extremidade, onde há outro acesso para a mesma caverna, conhecido como Boca do Buritizal. O visitante terá contato com a vereda, local facilmente reconhecido pelos buritis (Mauritia flexuosa) e a nascente de água cristalina que segue o fluxo para o interior da caverna.

Continuação da caminhada passando pela Pedra do Equilíbrio, uma enorme rocha equilibrada em 3 pontos.

Em seguida chegada na Lagoa Azul, uma caverna onde será possível contemplar o lindo visual e descansar alguns minutos.

Continuação da trilha para conhecer as cavernas Pobe-Jari e Kiogo Brado. A caverna Pobe-Jari tem bastante semelhança com a caverna Aroe Jari, porém túnel um pouco mais estreito. Já a caverna Kiogo-Brado tem um visual imponente, com paredes e teto alto, com mais de 20 metros de altura. Uma areia branca e muito fina, com curiosas marcas deixadas pelo tempo.

Após as 4 cavernas seguiremos para o ponto de resgate, de onde retornaremos ao ponto inicial (receptivo) utilizando o transporte da fazenda.
Almoço caipira tardio.

Após almoço será possível visitar a Cachoeira do Relógio e se refrescar num banho revigorante.

Retorno para a Chapada dos Guimarães no final da tarde. Noite livre.

~7 km de caminhada total – moderado (neste formato vamos caminhando e o retorno é com transporte da fazenda);

Grau de dificuldade: moderado, máximo 7 km de caminhada total (é possível contratar transporte interno da fazendo para diminuir ainda mais a caminhada);
Duração: Início por volta das 08h, 08h30 e término por volta das 16h, 17h
Atividade: caminhada, contemplação, banho e espeleoturismo
Equipamento fornecido pela Chapada Explorer: lanterna de cabeça
O que levar: Tênis ou calçado fechado, bermuda, camiseta ou camisa com proteção UV, chapéu e roupa de banho. Também sugerimos mochila, água, lanche, protetor solar e repelente. Levar roupa seca para trocar no final do passeio.


Trekking Morro São Jerônimo

O trekking Morro São Jerônimo é uma das caminhadas mais longas disponíveis na Chapada dos Guimarães no momento (16 km, total ida e volta).
Seu objetivo é chegar ao topo do Morro, um dos pontos mais altos da região. A caminhada em si é muito tranquila, seguindo por uma antiga estrada de serviço, não apresenta grandes dificuldades (exceto pela distância e pela exposição ao sol).

A subida ao Morro é que exige um pouco mais de esforço. São 3 pontos de ascenção: o primeiro é uma subida íngreme, depois passagem por uma fenda (onde é necessário fazer algumas manobras orientadas pelo guia) e por fim uma ultima subida que leva ao topo.

Após Café da manhã (8h) viagem até Parque Nacional de Chapada dos Guimarães. Acesso de carro pela estrada de serviço até chegar ao ponto inicial da trilha. Instruções, alongamento e início da caminhada passando pela Casa de Pedra, uma pequena caverna esculpida pelo córrego 7 de Setembro.

A caminhada seguirá pelo cerrado e o visual é repleto formações rochosas sugestivas, como Jacaré de Pedra, Mesa do Sacrifício, Pedra Furada, dentre outras.

Após cerca de 5 quilômetros de caminhada começará a vista para o Morro do Quebra Gamela e vista para a planície pantaneira. O Morro São Jerônimo também já poderá ser avistado deste ponto e seu visual gigante dá uma idéia da aventura que está por vir. Logo a caminhada atravessará um corredor de formações rochosas e chegará ao platô de onde se avista o Morro em sua totalidade e todo o visual da planície. Deste ponto será possível visualizar a floresta no pé do Morro e parte da sua subida, momento para fotos e pequeno descanso.

Continuação da caminhada, agora atravessando a floresta ao pe do Morro, momento de sombra e frescor.

Chegada no pé do Morro para iniciar a ascenção. Neste momento é necessário um esforço a mais, considerando a subida íngreme (~30 metros de subida). Na segunda parte, passagem pela trilha que margeia o Morro, de onde será possível notar a altura. Em seguida. chegada na fenda, onde o guia orienta exatamente como subir. Com algumas manobras é possível vencer o obstáculo sem muito esforço. Vencida esta etapa, a trilha continua seguindo em frente, subindo cada vez mais, até chegar no último degrau, que também será facilmente vencida.

O prêmio é a vista única do topo do Morro São Jerônimo, junto com a sensação de vitória e de conquista. Podemos afirmar que é um sentimento único e muito prazeroso.

Do alto do Morro é possível avistar toda a região num ângulo de 360°, como os paredões da Chapada, formações rochosas, morros vizinhos e distantes, planície pantaneira e a cidade de Cuiabá, que, em linha reta, estará a cerca de 20 km. Momento de contemplar o visual e repor as energias.

Depois de descer os degraus do Morro São Jerônimo, retorno pelo mesmo caminho e parada na Casa de Pedra para se refrescar no riacho.
Saída do parque nacional no fim do dia.

*Sugerimos água e lanche reforçado neste dia;

16 km de caminhada total – moderado/pesado;

Grau de dificuldade: pesado, 16 km ida e volta;
Duração: Início por volta das 08h e término por volta das 17h (poderemos sugerir horário diferenciado para iniciar)
Atividade: caminhada, contemplação
O que levar: Tênis ou calçado fechado, bermuda, camiseta ou camisa com proteção UV, chapéu e roupa de banho. Também sugerimos mochila, água, lanche, protetor solar e repelente. Levar roupa seca para trocar no final do passeio.